Especiais

O fim da era Vargas, desde 24 de agosto de 1954


No dia 24 de agosto de 1954 ocorreu a queda do segundo governo Vargas. A posição que os comunistas brasileiros assumiram diante dele ainda causa perplexidade. A sua caracterização como "títere do imperialismo norte-americano" soa estranho aos nossos ouvidos, que já se acostumaram com a definição deste governo como anti-imperialista e até mesmo como democrático-popular. Um estudo mais atencioso do conjunto das medidas adotadas neste período nos leva a afirmar que existiam graves limitações na análise do Partido Comunista do Brasil (PCB). O governo Vargas, por um lado, não poderia ser definido como subserviente ao imperialismo estadunidense. Por outro, ele também não tinha um caráter essencialmente anti-imperialista.