Notícias

Dilma sobre Manuela no Roda Viva: Imprensa abandonou a isenção para tornar-se uma facção política

DCM Publicado em 26.06.2018

As grosserias do ‘Roda Viva’ demonstram que a imprensa brasileira se tornou uma facção política e partidária.

Manifesto minha integral solidariedade à deputada Manuela D’Ávila, alvo de ataques machistas e misóginos no ‘Roda Viva’. Convidada para falar sobre sua candidatura, Manuela foi hostilizada pelo âncora e pelos entrevistadores.

Foi interrompida dezenas de vezes para que não pudesse concluir as respostas. Um chefe de campanha de Bolsonaro foi convocado para insultá-la. Mas Manuela foi corajosa e firme. Saiu do programa engrandecida, como política e como mulher.

Apesar das agressões de que foi vítima, Manuela soube vencer a mídia grosseira e manipuladora do ‘Roda Viva’. Apresentou propostas, denunciou a injustiça contra Lula e defendeu a democracia. Tem todo nosso respeito e homenagem.

As grosserias contra Manuela no ‘Roda Viva’ são mais uma demonstração da parcialidade de uma imprensa que há muito abandonou qualquer resquício de isenção e imparcialidade, tornando-se uma facção política e partidária.

DILMA ROUSSEFF