Notícias

Princípios 157: Estado de emergência: a democracia brasileira pede socorro

Cláudio Gonzalez Publicado em 09.05.2019

Passados os simbólicos 100 primeiros dias da gestão Bolsonaro, o quadro que se apresenta ao país é alarmante. Não só as ameaças retóricas típicas de governos autoritários como as ações práticas emanadas a partir do Palácio do Planalto nestes primeiros meses de 2019 indicam um caminho de graves retrocessos para a democracia brasileira, a soberania e os direitos do povo.

parte_capa

Para ajudar a compreender o caráter e o alcance destes retrocessos e apontar caminhos para o fortalecimento da resistência democrática, Princípios publica nesta edição um conjunto de artigos que abordam não só o governo Bolsonaro, mas também aspectos das conjunturas nacional e internacional que iluminam a análise dos rumos políticos que o Brasil e o mundo têm seguido, numa quadra adversa para as forças progressistas.

Clique aqui para acessar a Edição 157

No artigo “Divisão das classes dominantes e alguns traços do governo Bolsonaro”, o professor e historiador Júlio Vellozo explica as “três crises” que contribuíram para gerar os ambientes político, social e econômico propícios para a vitória eleitoral da extrema-direita.

Do dirigente comunista Renato Rabelo, o artigo “Os militares, a política e a geopolítica” busca compreender o papel das Forças Armadas no novo cenário político nacional. 

 
Capa Princípios 157

Já o artigo “A revolução irracional”, do jornalista e professor universitário Fábio Palácio, resgata aspectos da Revolução Russa e da teoria gramsciniana para apresentar algumas contradições do bolsonarismo e explicar a essência destrutiva de seu projeto. 

A revista traz ainda uma coletânea de textos produzidos por seis diferentes fundações partidárias do campo progressista para o Observatório da Democracia. Criado no início do ano com o objetivo de acompanhar e avaliar criticamente as ações do governo Bolsonaro, o Observatório vem se consolidando como um espaço de disseminação de argutas análises sobre os retrocessos trazidos pelo bolsonarismo. O saldo das contribuições apresentadas pelas fundações revela que a regras democráticas garantidas pela Constituição brasileira correm riscos reais e, como bem afirmou o presidente da Fundação Maurício Grabois, o país necessita de “uma frente política ampla – em defesa da democracia, da soberania nacional e do progresso social – sendo este o modo mais eficaz para mobilizar e reunir todas as forças possíveis de serem unidas, capaz de isolar o governo e levá-lo à derrota”. 

Nesta mesma linha, o historiador Augusto Buonicore apresenta, no artigo “A esquerda no labirinto: lições da frente democrática e antifascista”, algumas passagens históricas que reforçam a justeza de se buscar construir uma ampla frente de resistência às ações antidemocráticas da extrema-direita. Buonicore também publica, nesta edição, um outro artigo no qual avalia a importância da recente adesão do PPL ao PCdoB e traça um paralelo histórico com outros movimentos de incorporação que ajudaram os comunistas a enfrentar desafios conjunturais relevantes.

Outra importante contribuição para ajudar a entender os ventos políticos atuais é o artigo “O retorno do reprimido”, do sociólogo alemão Wolfgang Streeck (traduzido com exclusividade para a Princípios).   

Artigo da professora Mary Castro sobre identitarismo, dos pesquisadores Carlos José Espíndola e Roberto César Cunha sobre o censo agropecuário; da acadêmica Maria Valéria Duarte de Souza sobre planejamento governamental e a ideia de nação; e um relato documentado do 20º Encontro Internacional de Partidos Comunistas e Operários, ocorrido na Grécia, completam esta 157ª edição de Princípios.