Prosa@Poesia

A porta de Deus

Emily Dickinson Publicado em 10.06.2013

A porta de Deus

 

Duas vezes perdi tudo

e foi debaixo da terra.

Duas vezes parei mendigo

a porta de Deus.

 

 

Dua vezes os anjos, descendo dos céus,

reembolsaram-me de minhas provisões.

Ladrão, banqueiro,pai,

estou pobre mais uma vez !

 

Emily Dickinson - Videntes e sonâmbulos - coletânia de poemas norte-americanos

Trad. de manuel Bandeira