Prosa@Poesia

Estranho Norte

José Varella Publicado em 10.09.2012

Estranho Norte

 

Extremo-Norte, Brasil caboco
terra Tapuia que foi Maranhão & Grão-Pará
Amazônia: a flor que cheira aroma da Floresta inteira
verde pendão do maior país amazônico do mundo
a par do amarelo canarinho do Extremo-Sul
desperta!
Já brilhou na noite a tocha cabana do dia 7 de Janeiro.

O nortista só queria fazer parte da nação...

Extremo-Norte, Brasil caboco
densamente povoado o rio das Almazonas
esvaziado pela Babel colonial
pra dar lugar à rapinante civilização acidental
quando a gente havia o futuro na Cultura Marajoara
mil anos antes de Pinzón e Cabral:
eis por que o 7 de Janeiro, a revolução!

O nortista só queria fazer parte da nação...

Extremo-Norte, Brasil caboco
abre as comportas da saga Tupinambá
fala da resistência tapuia: a dialética tupiniquim
diz ao mundo por mim que a Utopia é nossa!
Terra sem males resgatada por males infinitos
o 7 de Janeiro é dia da liberdade ainda em construção.

O nortista só queria fazer parte da nação...

 

  José Varella, Belém-PA (1937), autor dos ensaios "Novíssima Viagem Filosófica", "Amazônia Latina e a terra sem mal" e "Breve história da amazônia marajoara".

autor dos ensaios "Novíssima Viagem Filosófica" e "Amazônia latina e a terra sem mal", blog http://gentemarajoara.blogspot.com