Prosa@Poesia

Bolas de vidro

Cida Pedrosa Publicado em 14.02.2007

*

(para Luciano Siqueira)
 
sob as patas dos cavalos
o asfalto de vidro
derrapa a farda
 
os  meninos brincam
com bolas-de-gude
 
os soldados de chumbo
em posição de ataque
empinam cachorros
e sacam baionetas
 
as meninas escondem a bailarina
da  caixinha de música

os teus olhos encontram os meus
entre nós: lágrimas e caos

chove chuva de sal no sol
é o casamento da raposa
 
as pernas se movem
em direção ao mar

asas nos transportam para a aurora
 
nos ouvidos
latidos sirenes solidão
 
o capibaribe é ponto de esconder
as pontes são pontes de arribação