Teses e Dissertações

Guerrilha do Araguaia- luta armada como alternativa de resistência a Ditadura Civil-Militar no Brasil

Rafaela Elisiário Publicado em 10.01.2017

Formada em História pela Universidade Católica de Petrópolis-RJ, a jovem Rafaela é dirigente do PCdoB na cidade, o que a estimulou a defender monografia sobre o conflito entre comunistas e o Exército brasileiro no sul do Pará.

CLIQUE AQUI PARA LER A ÍNTEGRA DA MONOGRAFIA 

RESUMO

A resistência, em suas mais diversas formas, nasce como elemento fundamental na oposição à Ditadura Civil-Militar Brasileira. Os movimentos, organizações e partidos de esquerda, na perspectiva da luta pelo restabelecimento democrático no país, trouxeram à tona os debates teóricos e, por conseguinte, práticos, a serem utilizados como caminho para superação do regime militar e construção de um governo popular. Nesse contexto, a luta armada surgiu como uma das alternativas de resistência ao estado de exceção estabelecido a partir de 1964 no país e o Partido Comunista do Brasil, através das suas opções teóricas e alinhamento político, atuou a partir da Guerrilha do Araguaia no enfrentamento armado frente ao período de interrupção do ciclo democrático no Brasil.

Palavras-chave: ditadura; luta armada; movimentos de esquerda; democracia.