Vídeos

VÍDEO: Diligência em BH - Depoimento de Gilse Cosenza

Comissão Nacional da Verdade Publicado em 29.05.2017

No dia 30 de setembro de 2014, a Comissão Nacional da Verdade esteve em Belo Horizonte acompanhada de quatro ex-presos políticos, que reconheceram duas áreas distintas do 12º Regime de Infantaria de Belo Horizonte como sendo locais de torturas e prisões durante o regime militar.

No dia 30 de setembro de 2014, a Comissão Nacional da Verdade esteve em Belo Horizonte acompanhada de quatro ex-presos políticos, que reconheceram duas áreas distintas do 12º Regime de Infantaria de Belo Horizonte como sendo locais de torturas e prisões durante o regime militar.

Neste vídeo, a assistente social Gilse Cosenza, presa em agosto de 1969, dá o seu depoimento e identifica o 12º RI (hoje 12º Batalhão de Infantaria) como o lugar onde esteve presa. Apesar de não ter sido torturada no local, Gilse prestou depoimentos e foi coagida a entregar seus colegas da Aliança Popular. Diante de sua negativa, ela foi encaminhada ao Sargento Leo e a mais dois militares, que a torturam e a violentaram em um posto policial de beira de estrada.

Segundo a Comissão Estadual da Verdade de Minas Gerais (Covemg), mais de 40 pessoas teriam sido torturadas no 12º RI, em Belo Horizonte, durante a ditadura. A CNV estima que 24 pessoas foram mortas ou desapareceram em Minas Gerais durante o período militar.

Data: 30/09/2014
--
Edição: Lígia Benevides (CNV)
Vinheta: Thiago Dutra Vilela (CNV)
Trilha Sonora da Vinheta: Gustavo Lyra (http://abre.ai/dayone)
Arte do canal: Paula Macedo e Isabela Miranda (CNV)
Captação de imagens e áudio: Lígia Benevides (CNV)