Vídeos

TV Grabois: Desigualdade chinesa, OEA, fome e armas, Ho Chi Min, mídia e TikTok

Cezar Xavier Publicado em 05.09.2021

A semana na TV Grabois, de 30 de agosto a 4 de setembro, teve conteúdo sobre as desigualdades do socialismo na China, a relevância da Organização dos Estados Americanos (OEA), as prioridades avessas do governo Bolsonaro, a trajetória revolucionária do vietnamita Ho Chi Min e como levar política as redes de memes e vídeos rápidos.

Os temas da TV Grabois, nesta semana, tiveram um foco maior em geopolítica e relações internacionais. O debate sobre padrões de igualdade e desigualdade estão nos programas Meia Noite em Pequim, assim como o tema da integração latino-americana está no Mira Mundo. A história ousada do enfrentamento do socialismo vietnamita à maior potência mundial também comparece no especial de Elias Jabbour. As relações internacionais também estão presentes num curso sobre neoliberalismo e num lançamento editorial.

A grade de programação, portanto, ainda incluiu uma primeira aula do curso sobre origens históricas do neoliberalismo com o economista Luiz Gonzaga Belluzzo e uma live de lançamento do livro Teoria das Relações Internacionais - Contribuições Marxistas, organizado por Ana Prestes e Diego Pautasso.

Olívia Santana mostra o contrassenso de Bolsonaro ao defender armamentos para a população em meio a uma crise de segurança alimentar. Fábio Palácio, por sua vez, discute porque a mídia precisa ser regulamentada, enquanto Manuela D'Ávila apresenta duas novas produtoras de conteúdo para o Tik Tok.

Os youtubers Manuela D’Ávila, Olívia Santana, Ana Prestes, Dani Balbi, Fábio Palácio e Elias Jabbour garantem a grade de programas explicando e contextualizando temas relevantes da atualidade conturbada que vive o mundo, com seu ponto de vista marxista-leninista.

Na segunda-feira (23), estreou o vídeo novo do “Meia Noite em Pequim”, do professor da Faculdade de Ciências Econômicas da UERJ, Elias Jabbour, que fala sobre os critérios que definem igualdade e desigualdade na atualidade e como a China se encaixa neles com seu regime econômico tão peculiar. A China é um país mais ou menos desigual que os EUA ou o Brasil? É isso que Elias Jabbour responde, através de dados.

 

Saindo um pouco do "conforto" polêmica dos debates sobre a China, Elias ainda faz um outro vídeo abordando a histórica do socialismo vietnamita, por meio da trajetória de seu líder Ho Chi Min. Um tema bastante conectado com as turbulências do pós-guerra na China e na Ásia.

 

A socióloga Ana Prestes traz mais um capítulo do programa Mira Mundo debatendo questões da geopolítica e da multilateralidade. Ela apresenta os problemas que levam a OEA a perder relevância em seu papel de contribuir para a integração latino-americana. Ana conta a história da OEA e comenta o que é necessário ser feito para que a Organização realmente atenda aos interesses desses povos.

 


Desta vez, foi Olívia Santana que assumiu a câmera do celular. No programa Cabeça Feita desta semana, ela aproveita as manifestações absurdos do presidente Bolsonaro em meio a uma epidemia de fome e insegurança alimentar, dizendo que armas são mais importantes que feijão. Bolsonaro disse que "tem que todo mundo comprar fuzil" e que os idiotas dizem para comprar feijão. Olivia comenta a fala absurda do presidente e a volta do Brasil ao mapa da fome no governo Bolsonaro, enquanto o estímulo à liberação de armas contribuir para o aumento da violência no país e o impacto sobre a população negra.

 


Depois de falar dos incêndios culturais, o professor de comunicação maranhense Fábio Palácio volta ao tema com o programa Cultura em Movimento para analisar a importância da regulamentação da mídia. Nos últimos dias a discussão sobre a regulação pública da mídia voltou a pauta com declarações do ex-presidente Lula. O tema, no entanto, é visto como tabu pela hegemonia e concentração da mídia corporativa e conservadora que rejeita qualquer tipo de regulação e faz campanha para convencer a população de que a proposta é censura sobre a liberdade de imprensa.

 

O time Grabois está crescendo e Manuela d'Ávila recebeu no Contragolpe a vice-presidente regional da UBES no Estado do Ceará, Jade Beatriz, e a doutoranda em ciência política, Fafá Capela, pra falar sobre essa novidade. Elas já produzem conteúdo para a rede Tik Tok, uma plataforma de vídeo para jovens, focada basicamente em humor e entretenimento. Elas discutem como inserir política nesse ambiente juvenil.

 

Também organizado por Manuela D'Ávila, a Escola Castro Alves da UJS, e a Fundação Maurício Grabois, o mini-curso Neoliberalismo e Imperialismo teve sua aula inaugural - Origens históricas do neoliberalismo, com Luiz Gonzaga Belluzo.

 

O lançamento do novo livro organizado por Ana Prestes e Diego Pautasso, Teoria das Relações Internacionais, contribuições marxistas foi no dia 3 de setembro, com participação de Luis Fernandes, Rita Coitinho e Elias Jabbour. A venda do livro é feita pela Editora Anita Garibaldi em https://www.livrariaanita.com.br e pela Editora Contra Ponto em https://www.contrapontoeditora.com.br